Parte dos chefes de facções criminosas do RS será mantida em presídios federais até decisão da Justiça, diz MP

0

De acordo com o Ministério Público, 14 presos continuarão em presídios federais do MS e RO. MP recorre ainda contra decisão que determinou retorno de outros três criminosos que estão no RN.

O Ministério Público do Rio Grande do Sul informou que 14 chefes de facções criminosas transferidos para presídios federais serão mantidos nas unidades prisionais de Campo Grande (MS) e Porto Velho (RO) até que os recursos contra o retorno dos criminosos sejam julgados pela Justiça gaúcha.

A Vara de Execuções Criminais de Porto Alegre havia negado a renovação da transferência dos 17 chefes de facções criminosas que foram levados há um ano para presídios federais do Mato Grosso do Sul, Rondônia e Rio Grande do Norte durante a operação Pulso Firme.

O MP recorreu da decisão, e foi concedida uma liminar que suspendeu o processo.

No começo de agosto, a Justiça Federal do Rio Grande do Norte determinou o retorno de três dos presos que estão no estado. O Ministério Público ainda tenta recorrer da decisão.

A suspensão do retorno dos 14 presos não contempla os três casos do Rio Grande do Norte. A decisão da Justiça Federal de Mossoró se deve ao prazo máximo de um ano para a permanência dos presos em unidades prisionais federais em outros estados.

Fonte: G1 GLOBO

Compartilhar

Deixe uma resposta