Golfinho morre de fome no litoral de SP após ficar com lacre de plástico preso ao focinho

0

Animal também apresentava resíduos do material no sistema digestório.

A cada dia que passa, os prejuízos causados pelos seres humanos ao ambiente ficam mais evidentes.

Menos de um mês após uma baleia ser encontrada morta com quase 6kg de plástico dentro do estômago na Indonésia, agora foi a vez de uma toninha — espécie de golfinho de menor porte — morrer  por conta da interferência humana.  As informações são do G1.

O animal foi encontrado próximo à orla de Praia Grande, no litoral de São Paulo, com um lacre  preso ao focinho que o impedia de se alimentar. De acordo com o Instituto Biopesca, responsável pelo resgate, o golfinho já estava morto quando foi encontrado, além de apresentar sinais de desnutrição e  restos de plástico no sistema digestório.

Localizado no fim de semana por um pescador local, o animal, já sem vida, ficou acidentalmente preso na rede que ele havia jogado ao mar. Tratava-se de um macho já adulto, que logo ficou aos cuidados do Instituto Biopesca, responsável por fazer o monitoramento da região.

 Ao G1, Rodrigo Valle, veterinário responsável pelo instituto,  disse que a espécie corre risco de extinção. Após ser submetido ao exame necroscópico, a equipe do instituto verificou que não havia qualquer sinal de alimento no estômago do animal, exceto os pedaços de plástico. Para Valle, a morte evidencia os impactos humanos diante do ecossistema marinho daquela região do Estado.

— Tivemos ocorrências com diferentes espécies. O lixo é principalmente plástico, e a situação é bem preocupante — declarou.

Quanto ao descarte de materiais como os lacres, por exemplo, há recomendações de que sejam cortados antes de irem ao lixo, para evitar que animais fiquem presos. Além disso, também precisam ser descartados em locais adequados.

Fonte e Foto – Gaúcha ZH

Compartilhar

Deixe uma resposta