Defesa Civil do Rio Grande do Sul recebe mais de sete mil roupas e três toneladas de alimentos

0

 

A Defesa Civil do Rio Grande do Sul ganhou um importante reforço para atender os municípios que necessitam de doações. Através de uma ação promovida em parceria entre Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas (Sescon/RS) e Conselho Regional de Contabilidade (CRC), com o apoio da operadora Vivo, mais de sete mil peças de roupas e três toneladas de alimentos foram repassadas durante a Campanha do Agasalho.

Apesar de a mobilização se encerrar no próximo mês, a entidade continua recebendo roupas e mantimentos durante todo o ano para atender as demandas do Estado. Durante pouco mais de um mês de arrecadações, o Sescon e o CRC conseguiram atingir a marca de 3.299 peças de roupas, que, somadas a outras cerca de 3,5 mil da operadora Vivo, superaram sete mil itens. As doações de alimentos também foram significativas, chegando a 3,367 toneladas.

Para o presidente do Sescon-RS, Célio Levandovski, as ações sociais já são algo sistêmico para a entidade, que, ao somar esforços com o CRC, conseguiu multiplicar os resultados. De acordo com ele, uma das formas de se conseguir uma quantidade tão expressiva de doações veio através das atividades do Sindicato. Em vez de cobrar entrada para seus eventos, os participantes eram convidados a fazer doações de alimentos como forma de ingresso.

Levandovski explicou também que o Sescon/RS costuma concentrar um mês de ações sociais geralmente entre novembro e dezembro, mas, este ano, em função dos temporais que se abateram sobre o Estado, resolveu antecipar o período.

A presidente do CRC, Ana Tércia Lopes Rodrigues, disse que a doação de ontem, de certa forma, era como um complemento do ofício dos profissionais da contabilidade, que, diferente do que se possa pensar, é uma ciência social e não exata. “O trabalho feito de maneira correta tem que repercutir positivamente no social”, explicou. Comentou também que, no controle adequado do uso de recursos da esfera pública, os trabalhadores da área também mostram seu compromisso com a sociedade.

Na visão dela, a categoria como um todo, formada por mais de 40 mil pessoas, tem uma influência e um potencial multiplicador muito grande na hora de aderir a causa como a de arrecadação de agasalhos e alimentos, que teve um momento simbólico na entrega na manhã desta segunda. Presente no ato de entrega dos materiais, a secretária de Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos, primeira-dama Maria Helena Sartori, disse que as doações simbolizavam a solidariedade dos gaúchos.

“Com certeza, vai ajudar as comunidades que precisam”, disse. Salientou ainda que a Campanha do Agasalho termina em agosto, porque se faz um apelo maior à solidariedade nesse período de frio, mas lembrou que a Defesa Civil permanece recebendo doações o ano inteiro. “É um gesto de muito envolvimento com as causas sociais. Isso é louvável”, destacou o representante da Defesa Civil estadual, tenente-coronel Roberto do Canto Wilkoszynski, que disse que tão logo os itens chegavam à Central de Doações, já começavam a ser enviados aos municípios que necessitam.

De acordo com ele, as principais necessidades no momento são roupas infantis e alimentos. Além dessas doações, são aceitas roupas de maneira geral, cobertores e calçados – todos em condições de uso. Materiais de limpeza e higiene pessoal também podem ser doados. Os locais são a Central de Doações (avenida Borges de Medeiros, 1501, no Centro Administrativo Fernando Ferrari), quartéis da BM e dos Bombeiros e toda a rede Zaffari.

Fonte: Correio do Povo

 

Compartilhar

Deixe uma resposta