Agência bancária fica destruída após furto em Erval Seco

0

 

Dois estouros romperam o silêncio da madrugada em Erval Seco, enquanto criminosos explodiam, em torno das 2h45 desta quarta-feira, 1º de agosto, a sala de autoatendimento do Banrisul, no Centro do município de pouco mais de 7,6 mil habitantes localizado no Norte do Rio Grande do Sul. Vizinhos relataram que o intervalo entre o primeiro e o segundo estrondo foi de cerca de dois minutos. A calçada ficou coberta de cacos de vidro, e o interior da agência, destruído. Com medo, ninguém quis gravar entrevista.

O Instituto-Geral de Perícias (IGP) esteve no local fazendo levantamento em busca de vestígios que possam auxiliar na apuração do caso. A delegada da Polícia Civil que está à frente da investigação, Aline Dequi Palma, informou que a corporação apurou que os autores do furto foram cinco homens, que portavam armas longas e fugiram em um veículo encontrado abandonado em uma estrada de chão batido no interior. Emplacado em Porto Alegre (RS), o automóvel Ford/Ka era clonado.

Policiais da Brigada Militar fizeram buscas, mas não localizaram os ladrões. Os profissionais apreenderam em vias que dão acesso à cidade miguelitos, pedaços de ferro retorcidos geralmente usados por bandidos para furar pneus de viaturas em caso de serem seguidos pela polícia.

Gerente do banco, Roberto Henrique Trentini disse que havia dois caixas eletrônicos e um deles ficou totalmente danificado. Os valores levados pelos assaltantes não foram divulgados. A orientação é que os usuários utilizem os dois pontos de atendimento disponíveis no comércio até que o serviço seja normalizado. “Já entramos em contato com o setor de engenharia do banco para reforma, em breve esperamos retomar as atividades”, afirmou.

Ainda no Norte do Estado, em Fontoura Xavier, ladrões explodiram outra agência do Banrisul na mesma madrugada. Segundo a Brigada Militar, eles chegaram a trocar tiros com policiais. Ninguém ficou ferido. O banco foi alvo de roubo em agosto do ano passado, quando moradores foram obrigados a formarem um cordão humano.

Fonte e fotos:

Compartilhar

Deixe uma resposta